Consultoria Empresarial

Consultoria Empresarial de Gopinatha Services

Por: Gopinatha Services  02/03/2011
Palavras-chave: Consultorias

  

Antes de se traçar uma estratégia competitiva, é preciso se levar em conta a a questão logística na produção da informação, a infraestrutura lógica, sistemas utilizados e a Cultura Organizacional. Deve-se levar em consideração o adotado pela instituição para que se possa entender a real necessidade da consultoria, ao invés da necessidade premente. Muitas vezes se pode atingir os objetivos apenas instituindo que conferem agilidade e integridade às informações.


Por mais instruída, informada ou experiente que seja uma pessoa, não se pode esperar que ela domine todos os apectos do conhecimento institucional. Na gestão empresarial temos muitos pontos a serem considerados:

- Comercial;

  • - Técnico/Criativo;
  • - Gerencial;
  • - Financeiro;
  • - Tributário; e
  • - Trabalhista.

A analise de sua própria performance à partir do melhor desempenho de outra empresa do mesmo ramo, região geográfica e porte é conhecida técnicamente por benchmarking. Esta técnica foi introduzida na indústria norte-americana pela Rank Xerox Corporation, seguida pelas não menos expressivas Alcoa, AT&T, Ford, IBM, Johnson & Johnson, Kodak, Motorolla, Texas Instruments, dentre outras.


Para a realização destas comprações, possuímos vasto banco de dados nos segmentos de Concessionária de Veículos, bureaus de book keeping, Tradings, Construção Civil, Comércio Atacadista de Peças Automotivas, Comércio Varejista de Equipamentos de Informática e Agências de Propaganda. Em nossa análise, são levados em conta:

- Aceitação do produto;

  • - ;
  • - Perfil e remuneração dos colaboradores;
  • - Relacionamento com o Cliente;
  • - Política de compras; e
  • - Normas e Estatutos.

É neste aspecto que o Cliente deve se focar, não cabendo aqui qualquer tipo de consultoria, porém sempre lembrando que se tratado com dedicação, possibilitará a evolução do negócio, quer seja ele comércio de produtos, mercadorias ou serviços.

 

As modernas técnicas administrativas em voga, impelem as companhias competitivas a adotá-las sob pena de serem superadas por seus concorrentes. Segundo Waldemar Almeida Barbosa (Competitividade, alianças estratégicas e gerência internacional - 1999 pag. 23) "uma empresa é competitiva quando ela é capaz de oferecer produtos e serviços de qualidade maior, custos menores, e tornar os consumidores mais satisfeitos do que quando servidos por rivais". Para tanto, deve adotar estratégias competitivas minimizandoa a ameaça das concorrências.


Para a tomada de decisão é preciso que se municie de informações relevantes e consistentes de forma ágil. Oferecemos solução sob a forma de utilização das seguintes ferramentas:

  • - - Due Dilligence;
  • - - OSM;
  • - Estudos do ;
  • - - Enterprise Resource Planning;
  • - - Management Accounting;
  • - ;
  • - - Budget;
  • - ;
  • - ;
  • - Ponto de Equilíbrio - Break-Even Point;
  • - Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos - DOAR;
  • - Acompanhamento Gerencial Diário - Doc Sheet;
  • - Acompanhamento Gerencial Semanal - Forecast; e
  • - Relatório Gerencial Mensal - Income Statement.

Uma boa consultoria financeira deve buscar oportunidades de investimento e detectar possíveis riscos financeiros. Em certas ocasiões favoráveis, constantemente os administradores relegam a segundo plano a elaboração eficaz e sustentável de um planejamento que assegure a continuidade da atividade. Nestes casos é comum se enfrentar sérios problemas financeiros, pelos quais se costuma atribuir a autoria às "oscilações de mercado" ou ao panorama político-economico. Todavia, não há oscilação que resista a um planejamento científico, dotado de plano de contingências econhecimento do cenário econômico.


Em momentos de crise financeira, é muito mais importante ser criativo, do que ter bons relacionamentos bancários, que são onerosos e não asseguram a continuidade. Consultorias no setor:

  • - Fluxo de Caixa - Statement of Cash Flow (métodos direto e indireto) ;
  • - Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos - DOAR;
  • - ;
  • - - Budget;
  • - Obtenção de Recursos junto ao BNDES;
  • - Financiamento Mercantil pelo FINAME;
  • - Empréstimos de longo prazo em moeda estrangeira; e
  • - Políticas de prazos para Pagamentos e Recebimentos.

 

A parte tributária está entre as mais sofisticadas de nossa consultoria, uma vez que leva em consideração os âmbitos de fiscalização Federal, Estadual, Municipal e Societário. A isto acrescentemos as especificidades tributárias do ramo de atividade da empresa consulente, além de regionalizações das esferas de fiscalização Estadual e Municipal.


O Planejamento Tributário, alem de ser uma obrigação é um dever legal que todo administrador deve ter, até mesmo, por imposição da Seção IV - Deveres e Responsabilidades - (Artigos 153 e seguintes da Lei 6404/76 - Lei das S.A.) e demais permissivos constitucionais. O fisco não admite "desconhecimento" da lei, pois entende que toda pessoa jurídica deve ter consigo um profissional de Direito ou de Contabilidade que possa interpretar adequadamente a lei e estar sempre se atualizando nas alterações tributárias, que não são poucas. Estatisticamente o Brasil promulga cerca de 3.000 leis todos os anos. A perda de prazos legais para a entrega de informações aos órgãos governamentais gera ônus para a companhia sob a forma de multas por irregularidade fiscal. A inobservância das normas de tributação geram ônus, inclusive indedutível para o Imposto de Renda e Contribuição Social, como multas por infração fiscal. O não cumprimento dos prazos de recolhimento dos tributos oneram a empresa sob a forma de multa e juros de mora.


Não bastasse isso, a modalidade de tributação, localização geográfica, origem e destino dos produtos/mercadorias/serviços e o tratamento do fato contábil interfere no resultado da tributação, e consequentemente nos resultados econômico-financeiros. Portanto não basta obedecer a agenda tributária, saber calcular o tributo e recolhê-lo no prazo. É preciso que se faça um planejamento tributário com base no Budget e no quadro acionário para se determinar a melhor forma de tributação a cada exercício.


Oferecemos serviços de qualidade em Blindagem Fiscal e Planejahmento Tributário para as empresas e seus acionistas, fornecendo a segurança de se ter cumprido o dever do contribuinte, sem que com isso ele tenha de pagar mais do que se deve.

A legislação trabalhista começou a tomar a forma que conhecemos durante o governo Vargas, quando foram instituídas as principais conquistas trabalhistas:

  • Justiça do Trabalho (1939) – Instituição de Forum específico para dirimir questões trabalhistas;
  • - Criação do Salário Mínimo (1940);
  • - Instituição das Consolidações das Leis do Trabalho – CLT (1943);
  • - Regulamentação das condições de trabalho feminino (1932);
  • - Regulamentação do trabalho de menores (1932);
  • - Carteira de Trabalho (1932);
  • - Semana de 48 (quarenta e oito) horas (1932);
  • - Férias Remuneradas (1933);
  • - Criação do Instituto dos Serviços Sociais do Brasil – ISSB (antigo INPS, atual INSS);
  • - Reconhecimento dos Sindicatos dos Trabalhadores. (1931);
  • - Instituição das Convenções Coletivas (1932).


Como se pode ver, tudo o que foi criado na época, visava essencialmente à defesa do trabalhador, em face aos problemas que estavam surgindo com as más relações de trabalho. Ainda hoje, a justiça trabalhista é paternalista em relação ao trabalhador, e praticamente toda ação trabalhista movida pelo empregado culmina numa indenização, mesmo que simbólica.


O objetivo da justiça do trabalho dos dias de hoje é que ambas as partes saiam satisfeitas do processo trabalhista, nada restando a haver do litígio. Em casos muito raros o processo trabalhista é levado a termo sem que se entre num acordo tido como "bom para ambas as partes". Possuímos experiência e planos de contingência trabalhista, através do estabelecimento de normas, procedimentos e programas motivacionais.


Oferecemos consultoria nas áreas:

  • - Medicina do Trabalho ;
  • - Segurança do Trabalho ;
  • - Modalidades de contratação;
  • - Gerenciamento de Terceirizações;
  • - Planejamento de Pro-Labore;
  • - Distribuições de Lucros;
  • - Política de utilização dos recursos da empresa;
  • - Acordos de Confidencialidade;
  • - Plano de Cargos e Salários;
  • - Planos de Carreira;
  • - Estudos para concessão de Benefícios;
  • - Auditoria de pagamentos; e
  • - Auditoria dos Encargos Sociais.

Palavras-chave: Consultorias