O que é ECT - eletroconvulsoterapia?

O que é ECT - eletroconvulsoterapia? de Eletroconvulsoterapia - IPAN (Instituto de Pesquisas Avançadas em Neuroestimulação)

Por: Eletroconvulsoterapia - IPAN (Instituto de Pesquisas Avançadas em Neuroestimulação)  28/04/2010
Palavras-chave: Depressão, tratamento, Antidepressivo

 A ECT - eletroconvulsoterapia é um tratamento extremamente eficaz e seguro para doenças psiquiátricas, principalmente a depressão. O objetivo é promover uma estimulação elétrica no cérebro com a finalidade de induzir uma crise convulsiva que dura ao redor de 30 segundos, mas já suficiente para aliviar os sintomas das doenças. O tratamento é feito em sessões, o número de aplicações é definido pelo psiquiatra. Tudo é feito em um ambiente hospitalar, com o paciente anestesiado para que não sinta desconforto ou dor e a liberação é feita no mesmo dia. Apesar do alto índice de eficácia e da segurança do tratamento, a técnica ainda é incompreendida e confundida com tratamento doloroso, antiquado ou mesmo tortura. Antigamente a ECT era conhecida como “eletrochoque”. Nos anos 50, com a descoberta de remédios com efeitos antipsicóticos, antidepressivos e estabilizadores do humor, a ECT começou a ser vista negativamente. No entanto, nenhuma droga, até o momento, se iguala, em eficácia, à ECT. Quando os profissionais começaram a observar as limitações do efeito das medicações o interesse pela ECT voltou a crescer. Em 1959, foi relatado o uso de anestesia durante o procedimento. A partir dos anos 70 a técnica foi extremamente aprimorada, com o desenvolvimento de aparelhos mais sofisticados, que permitem um controle preciso da carga fornecida, uso de anestesia, oxigenação, relaxamento muscular e monitoração detalhada das funções vitais.

Palavras-chave: Antidepressivo, Depressão, Eletrochoque, Eletroconvulsoterapia - Ect, Estimulação cerebral, Estimulação Elétrica, Neuroestimulação, tratamento,

Contatar Eletroconvulsoterapia - IPAN (Instituto de Pesquisas Avançadas em Neuroestimulação)

Email

Imprimir esta Página