Estímulos magnéticos aliviam sofrimento de pacientes resistentes a medicamentos

Estímulos magnéticos aliviam sofrimento de pacientes resistentes a medicamentos de Clinica Brasileira de Estimulacao Magnetica

Por: Clinica Brasileira de Estimulacao Magnetica  30/08/2009
Palavras-chave: Depressão, TRANSTORNO BIPOLAR, Eletromagnetismo

Um grupo de cientistas do departamento de psiquiatria da Faculdade de Medicina de Milão, liderados por D. Rossini, publicou recentemente na revista Psychiatry Research um estudo que avaliou o impacto da estimulação magnética transcraniana (através da cabeça) em pessoas com depressão grave. O procedimento foi realizado durante cinco semanas em pacientes resistentes ao tratamento medicamentoso convencional.

Os 54 participantes da pesquisa foram sorteados para receber ou não a estimulação magnética, por meio de um equipamento especial, dirigida a uma área específica do cérebro (região pré-frontal esquerda). É interessante notar que nem os pacientes nem seus médicos sabiam se estava sendo, ou não, administrada a estimulação, num tipo de estudo chamado “duplo-cego”. Dessa forma, o “efeito placebo” causado pela simples aproximação do equipamento e de sentir-se tratado podia ser avaliado.

Ao término do estudo, os pesquisadores observaram melhora dos sintomas em 61% dos pacientes que receberam a dose total de estimulação magnética. Número extremamente significativo quando comparado com os 6% de melhora constatada no “grupo placebo”. E não foram constatadas complicações ou efeitos colaterais importantes dessa técnica.
Os resultados do estudo podem abrir novos horizontes no tratamento de pacientes com depressão grave, rebelde ao controle por medicamentos. A técnica de estimulação magnética poderá ser uma ferramenta auxiliar muito útil e segura à disposição dos psiquiatras.

Palavras-chave: Depressão, Eletromagnetismo, EMTr, Estimulacao magnetica, Estimulacao Magnetica Transcraniana, TRANSTORNO BIPOLAR,

Contatar Clinica Brasileira de Estimulacao Magnetica

Email

Imprimir esta Página