Auto Hemoterapia

Por: Auto Hemoterapia - AHT  09/12/2012
Palavras-chave: AHT, Autohemo, auto-hemoterapia,

Auto-hemoterapia – AHT. É um antigo método de tratamento alternativo que se desenvolve no país nos últimos tempos. O procedimento consiste na retirada de sangue do sistema venoso da pessoa para injetá-lo no músculo (da mesma), sem tratamento algum, o que resulta no aumento da porcentagem dos fagócitos mononucleares, que tem a função de neutralizar, englobar e destruir partículas estranhas e micro-organismos invasores do organismo humano. São produzidos na medula óssea. Quando estas células estão no sangue circulante são denominadas de monócitos, quando estão nos tecidos são chamadas de macrófagos, sendo esta última, a forma mais conhecida do agente que nos beneficia através do procedimento de auto-hemoterapia. No Brasil, a divulgação foi realizada pelo médico Luiz Moura, por volta de 1942, onde desde então, além de ter obtido inúmeras respostas positivas para si e para seus pacientes, se esforça na defesa e divulgação do ato, para que venha a ser do conhecimento de todos. Explica e demonstra por meio de entrevista, que podemos encontrar em pauta e em vídeo, presentes nos sites da WEB, sobre a técnica que realiza há mais de 30 anos, passada pelo seu pai que, foi médico e realizava o procedimento em seus pacientes para que minimizasse o índice de infecções nos seus pacientes cirúrgicos na época, realizava o procedimento no pré e pós-operatório, com resultados muito positivos diante dos baixos índices de infecção, conforme relatos documentados. A auto-hemoterapia beneficia não somente as pessoas enfermas, mas também as saudáveis, que se preocupam e procuram melhoria na qualidade de sua saúde. Encontramos vários depoimentos de melhora da disposição física e do padrão do sono. Pode-se conseguir prevenção de doenças de características alérgica, inflamatória, infecciosa, nas dermatoses e nas feridas ulcerativas. A melhora pode ocorrer diante da reação que cada organismo dispor, pois, cada organismo reage de uma forma, com um determinado potencial de ação e em um determinado tempo, diante aos estímulos recebidos, sejam eles proporcionados com teor químico ou natural, além de que, para obter um organismo saudável, devemos atingir a homeostase biológica que, para isto, devemos ingerir alimentos adequados, sejam eles de origem animal ou vegetal, mas que, sejam livres de gorduras saturadas e/ou excessos, que tenham qualidade e sejam livres de químicas (agrotóxicos), ou estimulantes (hormônios de desenvolvimento). A ingestão de líquidos deve ser observada no aspecto de se ingerir água em quantidade suficiente, para que seu corpo seja fluidificado e elimine as toxinas que devem ser expelidas através dos meios de eliminação do organismo humano. Os maus hábitos e/ou vícios, devem ser deixados, para que não atrapalhem o tratamento. Exercícios físicos devem ser realizados de forma frequente respeitando os limites do seu corpo. O procedimento, embora pareça de pouca complexidade, sua prática deve ser realizada por um profissional competente e conhecedor dos padrões técnicos. Diante do baixo custo e dos inúmeros benefícios proporcionados, lidos, ouvidos, assistidos, acompanhados e/ou sentidos pela auto-hemoterapia dos que utilizam o tratamento, incluindo ainda, do fato de não ocorrer ou ter ocorrido alteração alguma do organismo humano em virtude do tratamento com esta técnica, a ANVISA, não o reconhece como procedimento competente para que seja realizado, com isto, o profissional que o fizer, estará passível de punição. Pesquisa científica e literaturas a respeito do assunto, são difícil conhecimento, pois, a disposição de valores para pesquisas e/ou liberação de assuntos pertinentes, não ocorrem, diante da real ‘visão’ que se tem para com o mercado das doenças que com o aumento da população, anda a todo vapor. Mais informações: Marcos – (11) 99842-4470 vivo.

Palavras-chave: AHT, Autohemo, auto-hemoterapia, O sangue que cura,