Consultoria e assessoria na produção e promoção de projetos culturais

Por: Ana Luisa Howard Consultoria na Produção e Promoção Cultural  03/02/2011
Palavras-chave: cultural

 

Hidrelétrica de Itatinga comemora centenário com lançamento de livro sobre sua história

Ana Luisa Howard de Castilho, arquiteta e pesquisadora, lança

Itatinga: a Hidrelétrica e seu legado na Livraria da Vila

 

A arquiteta e pesquisadora Ana Luisa Howard de Castilho lança o livro Itatinga: a hidrelétrica e seu legado na Livraria da Vila da Lorena, , no dia 16 de novembro, e em Santos, na Unisanta, no dia 22.  Resultado de um ano de trabalho de pesquisa, o livro faz um passeio pelos 100 anos de história da usina hidrelétrica, construída em Bertioga para prover de eletricidade o Porto de Santos.

Ao colocar em pauta a importância da educação patrimonial, Itatinga: a hidrelétrica e seu legado – editado pela Editora Neotropica – trata assuntos de relevância educacional por meio de uma publicação cultural que pode ser compreendida não somente por profissionais da área como também pelo público em geral.

O livro, rico em mapas e imagens, foi estruturado em cinco grandes temas – economia, tecnologia, ambiente, política e sociedade. Os capítulos oferecem informações que localizam o leitor historicamente nos principais fatos que ocorreram antes, depois e paralelamente à construção da hidrelétrica.

A edição também conta curiosidades históricas, como a utilização da energia elétrica de Itatinga na implantação dos bondes elétricos na cidade de Santos. Mostra também de que maneira a chegada da hidrelétrica favoreceu o desenvolvimento de setores importantes, como a agricultura e a pecuária, e estimulou a exploração dos recursos hídricos no país.

 A Vila Operária funcionava exatamente como uma company town, e foi responsável por assegurar a permanência da maioria dos trabalhadores e de suas famílias na usina por mais de 60 anos. Havia ali moradia, espaços para o lazer, padaria, posto médico e transporte.

 

A Usinade Itatinga

Construída pela Companhia Docas de Santos, para gerar energia elétrica para o Porto de Santos, a Usina Hidrelétrica de Itatinga foi inaugurada em CDS, como era chamada, pertencia à família Guinle, do Rio de Janeiro, que a administrou até 1980, quando a gestão do Porto voltou às mãos do Estado brasileiro.

Passados 100 anos, Itatinga é um caso raro de preservação do patrimônio histórico no Brasil. Cercada de verde, a área é acessível por trilhas, embarcações marítimas, linhas férreas e estradas.  É um projeto de engenharia que integrou pesquisa científica e tecnológica, responsabilidade social e muito trabalho. Hoje, quando comemora cem anos de funcionamento ininterrupto, Itatinga ainda é responsável por cerca de 80% da energia gerada para o Porto de Santos.

Palavras-chave: cultural

Contatar Ana Luisa Howard Consultoria na Produção e Promoção Cultural

Email

Imprimir esta Página