PNDV

Por: Tacografosmarvel  04/08/2011
Palavras-chave: transporte, digital, onibus

 

Os 15 mil ônibus do transporte público municipal da capital serão obrigados a informar a velocidade em que estão trafegando.

A obrigatoriedade é prevista desde o ano de 2007, após a publicação de uma lei de autoria do vereador Aurélio Miguel (PR), a de número 14.645, mas só agora sairá do papel.

A portaria do secretário municipal de Transportes determinando que toda a frota da capital coloque o dispositivo à disposição dos passageiros foi publicada na quinta-feira passada.

O custo do painel será bancado pelas empresas donas dos veículos. Eles terão de ser aprovados pela SPTrans (empresa que gerencia o transporte público na capital), e só depois poderão ser instalados.

PNDV

O equipamento é denominado PNDV (Painéis Digitais Numéricos Indicadores de Velocidade). A lei que deu origem ao dispositivo estabelece que ele deva ser ligado ao tacógrafo - que mede a velocidade, o tempo de uso e a distância percorrida pelo veículo - e seja de fácil visualização dos passageiros que estiveram dentro do coletivo.

Os primeiros veículos a terem o equipamento serão os ônibus novos. Pelo contrato firmado com as empresas, um ônibus precisa obrigatoriamente ser trocado toda vez que completar dez anos em circulação.

Caberá à SPTrans estabelecer o cronograma de instalação dos equipamentos. Se o prazo for desrespeitado e o ônibus for flagrado circulando sem o PNDV, terá de pagar multa de R$ 180, que dobra em caso de reincidência (R$ 360).

Dados da SPTrans apontam que a idade média da frota circulante em dezembro de 2010 na cidade de São Paulo era de cinco anos e sete meses (no caso das concessionárias) e de três anos e um mês no caso dos permissionários.

Palavras-chave: digital, onibus, Onibus De Turismo, transporte