Da telepatia a eletroencefalografia

Por: Estimulação Magnética Transcraniana repetitiva (EMTr)  18/01/2012
Palavras-chave: Terapia, Ansiedade Generalizada, Psiquiatria

"Um jovem militar recebeu uma carta interessante de sua irmã: dizia que havia sonhado com ele caindo do cavalo e se machucando. Ficou preocupada e resolveu perguntar se algo ruim havia acontecido. Desde muito tempo os sonhos são considerados um aviso ou uma premonição. O livro de Ismail Kadaré, Palácio dos Sonhos, conta a história de um reino que possui um ministério especializado na análise dos sonhos e todos os cidadãos do reino são obrigados a comparecer aos postos de coleta e contar seus sonhos que serão enviados a uma central e analisados por especialistas. Supostamente poderão ser previstas catástrofes, bem como ataques ao governo que poderão ser previnidos. Mas o jovem militar era um médico e ficou intrigado em como a irmã teria “advinhado” a respeito do fato real que tinha acontecido. Sua primeira hipótese foi que o cérebro emitiria ondas eletromagnéticas que seriam captadas por outros cérebros, explicando o misterioso fenômeno da telepatia. Resolveu construir uma máquina que fosse capaz de medir as ondas cerebrais e confirmar esta hipótese. Em 1929, o Dr. Hans Berger  conseguiu medir as ondas cerebrais pela primeira vez com um aparelho rudimentar, e relatou a frquência alfa (de 4 a 12 Hz), mais intensa nas regiões posteriores da cabeça. Estava criada a eletroencefalografia (EEG) que tanto contribuiu e contribui para o entendimento do funcionamento cerebral e para o diagnóstico de doenças neurológicas. A conclusão do Dr. Berger foi de que as ondas cerebrais eram de intensidade muito pequena e não poderiam explicar cientificamente a telepatia".

Palavras-chave: Ansiedade Generalizada, Eletrochoque, Eletroconvulsoterapia, Estimulação Magnética, Psiquiatria, Terapia

Contatar Estimulação Magnética Transcraniana repetitiva (EMTr)

Email

Imprimir esta Página

Outras notícias e atualizações da Estimulação Magnética Transcraniana repetitiva (EMTr)

18/01/2012

Parecer do CFM para a Estimulação magnética

 É publicado, finalmente, o parecer do Conselho Federal de Medicina (CFM) sobre o uso da Estimulação magnética transcraniana (EMT). A plenária do CFM aprovou o uso da EMTr exclusivo para médicos e nas seguintes situações: 1-Depressão Unipolar; 2-Depressão Bipolar; 3-Esquizofrenia (nas alucinações auditivas).


18/01/2012

Mudança de sala

 Continuamos no mesmo endereço e com os mesmos telefones de contato: Rua Vergueiro, 1855 - Cj 46 Vila Mariana - São Paulo - SP Tel: (11) 5083-0342 Email:


30/10/2011

Brasil ocupa o primeiro lugar no ranking da prevalência da depressão

  A doença não deixa marcas aparentes, é impossível de ser diagnosticada por exames de imagem e, confundidos com uma tristeza normal, os sintomas podem passar despercebidos. Mesmo assim, a depressão é a quarta principal causa de incapacitação em todo o mundo, e de acordo com projeções da Organização Mundial de Saúde (OMS), em 2030 ela será o mal mais prevalente do planeta, à frente do câncer e de algumas doenças infecciosas. Hoje, segundo um estudo epidemiológico publicado na revista e


Equipe IPAN contribui com o primeiro livro brasileiro sobre Neuroestimulação de Estimulação Magnética Transcraniana repetitiva (EMTr) miniaturas
30/10/2011

Equipe IPAN contribui com o primeiro livro brasileiro sobre Neuroestimulação

 Este livro surgiu do pedido de alunos e participantes de simpósios de neuromodulação não invasiva, pois havia necessidade de uma ferramenta inicial para o aprendizado dessa área de conhecimento que mescla ciências biomédicas básicas e aplicadas. Há 10 anos não seria possível conceber um livro de neuromodulação com foco em estimulação cerebral não invasiva.


Após concluir pós-doutorado, fundadores do Instituto voltam ao Brasil de Estimulação Magnética Transcraniana repetitiva (EMTr) miniaturas
26/08/2011

Após concluir pós-doutorado, fundadores do Instituto voltam ao Brasil

Após concluir pós-doutorado, fundadores do Instituto voltam ao Brasil focando o atendimento nos mais recentes estudos internacionais.