Como funciona o elevador

Como funciona o elevador de Atalaia elevadores

Por: Atalaia elevadores  05/10/2011
Palavras-chave: Elevadores

 Por incrível que pareça, o princípio básico é o mesmo desde que a máquina foi inventada, 150 anos atrás: o elevador fica ligado a um contrapeso por meio de cabos e polias, movidas por um motor que torna possível o sobe-e-desce vertical. Claro que hoje os modelos mais modernos contam com vários aditivos, tudo para garantir a segurança e a rapidez no transporte de pessoas: freios de emergência, um que calcula o caminho mais lógico a ser percorrido pela cabine e sensores que impedem o fechamento da porta quando há pessoas no caminho. À primeira vista, a gente pode considerar o elevador uma invenção supérflua. Mas é só pensar um pouquinho para ver que é justamente o contrário: os urbanistas costumam afirmar que, sem essas máquinas, não existiriam as grandes metrópoles. Quem iria morar no vigésimo andar de um prédio tendo de encarar uma interminável escadaria quando voltasse do trabalho? Mais até: como seriam construídos prédios enormes sem um sistema que levasse pesados materiais para cima? Elevadores primitivos já existiam desde o século 3 a.C., movidos por alguns animais, pela força de uma queda-d’água ou por gente mesmo. Mas o elevador moderno só apareceu em 1853, inventado pelo americano Elisha Graves Otis. Naquele ano, na feira mundial de Nova York, Otis demonstrou não só as facilidades de sua invenção como também a segurança, exibindo várias vezes a eficiência dos freios de emergência de um jeito radical: ele cortava os cabos com um machado quando estava a vários metros do solo. O mais louco é que ele próprio era a cobaia das demonstrações! A criação de Otis foi considerada um sucesso e os resultados apareceram rapidamente. Em 1889, os elevadores de sua fábrica transportaram todo o aço utilizado na construção dos 300 metros da Torre Eiffel, em Paris. Desde então, o mundo não parou mais de subir - e descer.

Palavras-chave: Elevadores